Header Ads

A Cor Púrpura( Crítica sem spoilers)

 A Cor Púrpura, livro de 1982, escrito por Alice Walker, e que ganhou adaptação nos cinemas em 1985 dirigido por Stevem Spielberg. E agora mais uma vez, ganhou uma adaptação, mas só que inspirado na peça da Broadway.

Se você já leu o livro ou já assistiu o clássico, sabe exatamente sobre o que se trata a obra. Mas será que é tão bom quanto o original?

O diretor, produtor e roteirista Blitz Bazluwe, soube conduzir bem a história, dando um certo equilíbrio, que há momentos certos na hora de ser um musical.  Mas há certos tropeços também, que não precisava ser tão longo ou tão curto.  

A direção, a fotografia, as atuações são muito boas, fazendo que o espectador se conecte com eles. Mas há momentos que não chegam  a ser mais pesado como no original. Isso Spielberg soube fazer melhor, sabendo equilibrar entre o humor e drama, algo que ficou faltando no musical.

A separação das irmãs no original, foi muito mais pesado, que chega a tocar nos sentimentos. Já o diretor Bazluwe, até tentou, mas não no nível do original. Chega  a ser triste, mas ao mesmo tempo raso. 

Fantasia Barrino, que interpreta a personagem Cellie, irmã da Neetti(vivida por Halle Bailey, interpretando a versão mais nova e Ciara, interpretando a versão adulta), não tem o carisma da Whoopi Goldbert, mas mesmo assim, você consegue se importar com ela e também transmite emoções através das músicas. E falando em música, elas são boas, mas infelizmente não são marcantes.

Sobre a atuação da Haile Bailey, é mediana, não tem uma presença marcante, apesar do pouco tempo de tela, ela canta melhor do que atuando. Perto de outros atores, ela é a mais fraca.

O diretor Balzuwe consegue contar uma história com tanta sutileza, que te comove. Só peca em alguns momentos nas partes da violência. Talvez por ser musical, tira um pouco do impacto. Apesar disso, ele se mostrou um diretor competente, respeitando a obra e te fazendo te levar para dentro da história. 

O filme não chega nem perto de ser um desastre, mas não vá esperando direção no nível do Spielberg.

Nota 8,5






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.